Sessões em 35mm no vão-livre do MASP celebram a Semana do Patrimônio Audiovisual

No dia 27 de outubro é celebrado o Dia do Patrimônio Audiovisual (World Day of Audiovisual Heritage). A data, instituída pela 33ª Conferência Geral da UNESCO, em 2005, objetiva a conscientização da sociedade civil e dos governos pela preservação audiovisual e é comemorada por cinematecas de diversos países, que contam com o apoio da Federação Internacional de Arquivos de Filmes (FIAF).

Compreende-se que os arquivos audiovisuais não são tão somente expressões culturais, mas todo um patrimônio mundial, que contém lições, informações e conhecimento, e dizem respeito a memória comum da humanidade. Sob esta ótica, é urgente que se tomem medidas de preservação e, consequentemente, de difusão dos materiais audiovisuais. Conforme a mensagem de 2014 da UNESCO para a celebração da data, as medidas de preservação e e de ampliação do acesso à estes arquivos "devem receber todo o apoio necessário para salvaguardar o patrimônio audiovisual da humanidade." É necessário que se fortaleçam as políticas nacionais, a fim de preservar e dar acesso ao patrimônio audiovisual em todas as suas formas, além de apoiar atividades profissionais para a identificação e a preservação de coleções de valor permanente."

Em 2017, a Cinemateca Brasileira e Mostra Internacional de São Paulo reúnem às já tradicionais sessões no vão-livre do MASP a comemoração do Dia do Patrimônio, a celebração dos 70 anos do MASP e as homenagens aos 80 anos do ator Paulo José e do cineasta Leon Hirszman e promovem, a Semana do Patrimônio Audiovisual, entre os dias 24 e 28 de outubro.

Com curadoria da Cinemateca, foram escolhidos 5 títulos emblemáticos, que cada qual a seu modo abordam a repressão do período em que foram realizados. São O padre e a moça, de Joaquim Pedro de Andrade (1966), O homem nu, de Roberto Santos (1968), Macunaíma, de Joaquim Pedro de Andrade (1969) - três dos mais icônicos filmes em que atuou Paulo José, homenageado que comemora 80 anos e receberá o Prêmio Leon Cakoff por sua relevante e expressiva carreira no cinema, no teatro e na televisão. Além de, Eles não usam black-tie, de Leon Hirszman (1981), que celebra os 80 anos do nascimento do cineasta, e Quando o carnaval chegar, de Carlos Diegues (1972), apresentado em uma nova cópia restaurada pela Cinemateca e que conta com Chico Buarque, Nara Leão, Maria Bethânia e Antonio Pitanga no elenco. As sessões são gratuitas e as exibições em 35mm, sempre às 19h30.

O tema do Dia do Patrimônio Audiovisual deste ano é "Descobrir, recordar e compartilhar". E a UNESCO convida os arquivistas audiovisuais de todo o mundo a se unir para celebrar a data ao exibir sua valiosas coleções e participando do esforço internacional de promover o valor do patrimônio audiovisual.

Maiores informações no site da Mostra: http://41.mostra.org/br/conteudo/noticias-e-eventos/524-MASP-comemora-70-anos-na-Mostra-com-programacao-especial-de-seis-filmes

 

Semana do Patrimônio Audiovisual - Sessões no vão-livre do MASP

De terça à sábado, 24 a 28 de outubro, às 19h30.

Entrada gratuita. Sessões em 35mm.

24/10 - O padre e a moça, de Joaquim Pedro de Andrade

25/10 - Quando o carnaval chegar, de Carlos Diegues

26/10 - O Homem Nu, de Roberto Santos

27/10 - Eles Não Usam Black-Tie, de Leon Hirszman

28/10 - Macunaíma, de Joaquim Pedro de Andrade